9º Ano B

Esse ano tivemos momentos bons e ruins, as vezes brigamos e discutimso com os colegas desnecessariamente que poderiam ser evitadas com a compreensão de uma pessoa só.

Nossa sala apesar disso, em trabalhamos escolares em grupos sempre temos ajudas uns dos outros, as vezes um se encosta no outro, mas tudo bem.

Quase sempre foram presenciadas ofensas, palavrões, zoações, etc… coisas que machuca a pessoa atingida por esses tipos de “agressões”.

Depois das férias tivemos trabalhos legais e importantes para fazer, como a feira de ciências, TCA e o campeonato de vôlei. Graças a esses trabalhos fora os seminários e outros em grupo nos aproximamos bastante, e aprendemos que tudo que formos fazer além de SAR o seu melhor, ajudar o outro a fazer também e não zoar porque ele não sabe pelo motivo que iria precisar da ajuda da pessoa.

Cada lado bom tem suas partes ruins. Ocorreram várias decepções com colegas e também professores, que por causa de bochichos acabaram de se falar ou mudaram totalmente a maneira de agir profissionalmente, separando a sala em partes de estilo, gosto, preferências, fazendo com que o diálogo fique só com quem convive há mais tempo. E talvez a pessoa não se expressa com medo do que as pessoas vão achar.

Efim…. apesar dos ótimos momentos, muitas risadas e piadas em sala de aula que fizeram com que desse ânimo em alguns dias para ir a escola. Pode-se dizer que houve muito tempo perdido que poderia ser aproveitado, tempo que nunca mais voltaremos a viver, a sala cheia, colegas que já conhecemos os jeitos, as manias e até o jeito de falar, modo de agir com situações fáceis e difíceis.

Nesses últimos dias estou perdoando quem já me magoou, peço desculpas a quem já magoei e não guardar receios e só ter coisas boas lembranças de 2015.

Para mim está sendo e vai ser muito difícil aceitar que ano que vem cada um vai para escolas diferentes, talvez nunca mais se ver, talvez se encontrar por coincidência…. se acostumar sem eles, para te fazer rir quando tudo menos importa, ou até mesmo esquecer uma coisa que está te magoando só com uma graça ou até mesmo um sorriso de amigo, e reconhecer que se arrepende de várias vezes no começo do ano ter falado: “sala de chato, quero mudar de sala”.

Famosa frase… “a gente só dá valor quando se perde”.

%d blogueiros gostam disto: